Após oito invasões, Centro em Osasco faz campanha para investir em segurança e assegurar atendimento a pessoas com deficiência

O ano começou com uma má notícia para a equipe e os assistidos pelo Centro Bem-me-quer, em Osasco. Na madrugada do dia 02 de janeiro, marginais invadiram novamente o local e levaram materiais de uso terapêutico e pedagógico, incluindo equipamentos como televisão, DVD, jogos e bicicletas.

O Centro Bem-me-quer presta atendimento pedagógico e terapêutico a cerca de 300 pessoas em Osasco, mas sua atuação vem sendo prejudicada por sucessivas invasões de marginais. Em menos de um ano, foram oito, em que, além do prejuízo de equipamentos e até alimentos, vândalos destruíram parte das instalações e envenenaram as duas cães terapeutas. Uma delas ficou com lesão permanente no fígado e segue em tratamento, a outra já está recuperada.

Para garantir a continuidade dos atendimentos, a coordenação do centro decidiu criar uma campanha virtual de arrecadação de recursos para investir em segurança. Para a equipe, não basta repor os materiais roubados se a segurança não for reforçada, pois as invasões são contínuas e toda equipe está assustada.

Veja também  De olho nas enchentes comissão de vereadores visita o Rochdale

O Centro Bem-me-quer completa oito anos em 2017 e presta atendimento a 300 pessoas, entre crianças e adultos com deficiência. A clínica-escola atua como um centro de desenvolvimento social, educacional e cultural para favorecer a autonomia em pessoas com deficiências diversas.

 

A campanha pretende arrecadar R$ 30 mil, mas ainda não alcançou 2% do montante esperado. Para contribuir, clique aqui!

Informações:
Laís (11) 95116 6547
Diretoria.bemequer@gmail.com

Texto por: Denise Crispim

Avaliação média: 4.6
Total de Votos: 20

Após oito invasões, Centro em Osasco faz campanha para investir em segurança e assegurar atendimento a pessoas com deficiência