Unifieo não cumpre compromisso. Professores e alunos voltam a se manifestar e fecham Autonomistas

Novamente, alunos e professores do Unifieo se manifestaram, cobrando salários atrasados. De acordo com apuração da nossa reportagem, a reitoria da instituição havia se comprometido a realizar o pagamento nesta segunda-feira (5), mas até as 18h00 desta terça-feira (6), não houve nenhum pagamento.

Com placas e cartazes pedindo transparência e o pagamento dos salários atrasados, o grupo de manifestantes protestou em frente à sala da reitoria. Gritos de “Caloteiro” foram proferidos, enquanto o reitor e um grupo de diretores ficaram recolhidos à sua sala. Como forma de protesto alunos e professores fecharam a rua Franz Voegeli nos dois sentidos.

img_0128

“Precisamos denunciar o descaso dos alunos com os professores. Nós alunos somos prejudicados com esta situação. Também precisamos de maiores investimentos na instituição. Parece que a Fieo está parada no tempo. Não há interação com a comunidade e nenhum tipo de serviço é oferecido. Isso, com certeza, influenciaria em nosso aprendizado”, diz Sara Sanches, estudante de direito do Unifieo.

Veja também  Justiça determina hipoteca do Campus Narciso, do Unifieo. Professores ainda não receberam

“O que mais dói é a falta de comprometimento e transparência. Aceitamos dar uma chance para que efetuassem o pagamento, a notícia é frustrante. Temos compromisso com os alunos, não queremos prejudicar ninguém, mas queremos nosso salário”, relata o professor Fábio Cássio de Souza, membro da comissão de negociação dos professores do Unifieo.

img_0137

A situação na instituição é gravíssima, com dívidas na casa dos R$ 20 milhões. A reitoria cogita fusão com outra instituição, para tentar sanar as dívidas. Leiloar o acervo de obras de arte foi cogitado, mas refutado pelo reitor em coletiva concedida anteriormente.

Nossa reportagem tentou ouvir a direção da instituição, mas nosso pedido foi negado pela segurança.

Avaliação média: 4.7
Total de Votos: 22

Unifieo não cumpre compromisso. Professores e alunos voltam a se manifestar e fecham Autonomistas