“Poderia ter sido fatal”, diz Rogério Lins em depoimento ao G1

O Prefeito de Osasco, Rogério Lins, gravou – a pedido do G1 – um depoimento explicando o acidente sofrido por ele e pela primeira-dama, Aline Lins. Rogério e Aline estão internados nos Hospital Antonio Giglio desde a noite de sexta-feira (28) após terem sido atingidos por explosão no momento em que ambos acendiam a tradicional fogueira do Arraiá do Servidô.

“Foi uma fração de segundos, uma forte explosão”, falou Rogério numa declaração filmada pela assessoria de imprensa da Prefeitura de Osasco a pedido do G1. “Eu me lembro de, juntamente com minha esposa, receber uma tocha em mãos, uma pessoa nos direcionar até a fogueira e nos mostrar o local no qual nós deveríamos acendê-la”, completou o prefeito. 

“O médico falou que tínhamos sido fruto de um grande milagre. Primeiro por não termos ficados cegos. Segundo por não ter inalado aquela chama com alta caloria, que também poderia ter sido fatal. E isso também não aconteceu”, disse o prefeito.

A previsão de alta para o casal é até sexta-feira (5). Apesar disso, Rogério Lins não vai se afastar do cargo. Ele continua como prefeito mesmo enquanto se recupera no hospital de Osasco. Nesses primeiros dias, ele vai fazer contato com secretários e funcionários apenas por telefone ou internet. A orientação médica é que ele evite receber pessoas no quarto para evitar possíveis infecções.

Polícia apura causa da explosão

A Polícia Civil apura as causas e eventuais responsabilidades pelo acidente. O caso foi registrado no 5º Distrito Policial (DP) como lesão corporal culposa e explosão. “Eu tenho certeza também que será esclarecido os reais motivos dessa grande explosão”, disse Rogério. 

Avaliação média: 4.8
Total de Votos: 6

“Poderia ter sido fatal”, diz Rogério Lins em depoimento ao G1