Oposição e situação se unem contra reforma da previdência

A reforma da previdência, proposta pelo Governo Federal, foi tema de debate, durante a sessão da câmara, desta terça-feira (7). A vereadora Dra. Régia enviou à casa uma moção de repudio à reforma.

“A reforma da previdência, na forma que ela está sendo proposta, é um retrocesso. Ela retira dos trabalhadores brasileiros, todos os direitos conquistados e penaliza, principalmente a população mais pobre do país”, criticou a vereadora Régia.

Ralfi Silva, membro da base do governo, foi enfático em dizer que, antes de se pensar em reforma da previdência, o congresso tem outras prioridades. “Antes de pensar na reforma da previdência, temos que cobrar das grandes empresas que não pagam INSS de seus funcionários. Temos que pensar em instituir o imposto sobre grandes fortunas, que está na constituição”, disse Ralfi.

Veja também  Ao lado de Ciro Gomes, Lapas participa de Encontro Estadual do PDT em SP

O vereador Pelé da Cândida sugeriu que todos cobrem aqueles que têm poder de decisão. “Temos que cobrar aqueles que colocamos no congresso, escolhemos deputado federal para que ele defenda os interesses do povo. Temos que cobra-los para que votem contra a reforma”, finalizou Pelé da Cândida.

A polêmica da reforma da previdência

A votação da reforma da previdência na câmara deve ocorrer em abril. Partidos e parlamentares dividem opiniões sobre o tema. Dois pontos causam polêmica: a idade mínima de 65 anos e a exigência de 49 anos de contribuição.

Avaliação média: 4.8
Total de Votos: 15

Oposição e situação se unem contra reforma da previdência