Flamengo x Corinthians: Mesmo sem Guerrero, clássico promete

A rivalidade entre Flamengo e Corinthians está viva como nunca. A mudança de lado de Guerrero e Emerson apimentou as discussões durante a semana que antecedeu o clássico. O jogo entre Flamengo e Corinthians ocorre neste domingo (12), a partir das 16h, no Maracanã. Mesmo sem contar com os dois reforços, o Flamengo se diz preparado para o duelo, que vale mais do que apenas os três pontos em disputa.

O volante Elias, do Corinthians e também cobiçado pelo Flamengo, em entrevista, falou que este é o “Maior jogo do Brasil”. Além disso, revelou que espera que o Maracanã esteja lotado e que seu time está em evolução.

Os atacantes Emerson e Guerrero, mesmo sendo contratados em definitivo pelo Flamengo, não poderão entrar em campo, devido a um acordo entre as diretorias dos clubes. Para facilitar a liberação dos atletas para o Flamengo, durante as negociações, o Corinthians exigiu que ambos não participassem do jogo.

Veja também  Nestlé Osasco briga até o fim, mas Rexona fica com título da Superliga de Vôlei
Para Elias, Flamengo x Corinthians é o maior jogo do país.
Para Elias, Flamengo x Corinthians é o maior jogo do país.

Com os ânimos acirrados, é de se esperar que Flamengo e Corinthians façam um dos grandes jogos da rodada, com o Timão brigando pela parte superior da tabela e o Mengo buscando a reabilitação no campeonato. O jogo é transmitido pela Globo, a partir das 15h45.

Flamengo x Corinthians: Ficha Técnica

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 12 de julho de 2015, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)
Assistentes: Marcelo Bertanha Barison (RS) e Rafael da Silva Alves (RS)

FLAMENGO: César; Ayrton, Wallace, Marcelo e Jorge; Cáceres, Jonas, Canteros e Everton; Marcelo Cirino e Gabriel
Técnico: Cristóvão Borges

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique; Jadson, Elias, Renato Augusto e Malcom; Vagner Love
Técnico: Tite

Avaliação média: 4.7
Total de Votos: 14

Flamengo x Corinthians: Mesmo sem Guerrero, clássico promete