A superficialidade das relações

Na vida, você não vai conhecer ninguém que se relacionou e passou toda a vida ao lado de uma única pessoa. Bom, talvez, no passado isso pudesse até acontecer, mas, tenho lá minhas dúvidas. O fato é, hoje os relacionamentos se tornaram rasos e superficiais. Tá bom, fui radical, talvez nem todos. Mas, é um fato que hoje é bem mais frequente vermos o que “não deu certo” do que o “deu certo”.

Infelizmente as pessoas profundas estão se acabando. A pressa e a velocidade das relações fazem com que as pessoas se conheçam menos, pesquisem menos sobre o outro e acabem achando que sempre o outro deve se adaptar ao nosso jeito. Mas, poxa, estamos falando de uma relação entre duas pessoas. Cada uma criada de uma forma. Então, a adaptação deve vir dos dois lados. Ceder, se impor e mudar o que deve-se mudar, fazem parte do “relacionar-se”, desde que isso não fira nossos valores.

Não importa, todos vamos nos ferir pelo menos uma vez na vida. Não há muito para onde correr. O que não devemos é ter medo de prosseguir, de tentar de novo, quando nos fechamos podemos deixar passar oportunidades únicas. E quem sabe o seu “deu certo” não está passando agora mesmo na frente da sua porta, e por medo você está deixando passar?

Veja também  O vai e vem das pessoas...

Claro, você pode ser uma pessoa que prefira a superficialidade dos relacionamentos modernos, mas acredite, o amor romântico é muito mais instigante. Imagine cada dia sendo diferente, com ambos se preocupando em como agradar o outro. Aquelas flores inesperadas, ou uma ligação ou mensagem só para dizer que “estou com saudade”, tem coisa que pague isso? Eu não sei, mas é o que busco.

Busque também, busque um amor que seja maduro, um amor que seja voltado para o casal, um amor leve, que respeita e é respeitado.

Avaliação média: 4.6
Total de Votos: 22

A superficialidade das relações