Sabesp despolui 2 km do córrego Bussocaba

Um ano após seu início, o programa de despoluição da bacia do Bussocaba, principal córrego de Osasco, já apresenta resultados significativos. Iniciada durante a comemoração do aniversário da cidade em 2017, a ação já recuperou 2 km do córrego – da nascente até o ponto próximo à Cidade de Deus, além de seus afluentes, retirando mensalmente 1,5 tonelada de carga orgânica das águas do município.

De imediato, tanto os moradores do entorno quanto aqueles que trabalham na região já perceberam a diminuição do mau cheiro e a limpeza da água do córrego que corta os principais pontos da cidade.

Para isso, a Sabesp desenvolveu um amplo projeto de coleta e tratamento de esgoto para toda a região vizinha ao córrego. Com a implantação de 4 km de rede de esgoto para coletar o efluente de 4 mil novas ligações, a companhia passou a encaminhar, em média, quase 52 milhões de litros de esgoto por mês para tratamento. Isso equivale a todo o efluente gerado no município de Pirapora do Bom Jesus.

Essa estrutura instalada é fundamental para despoluir o Bussocaba. Com ela, o esgoto dos imóveis do entorno do córrego segue até a estação de tratamento, já que não basta coletar o efluente apenas dos vizinhos do curso d’água. É necessário recolher e mandar para a estação de tratamento o esgoto de toda a bacia, que tem 16 km² e conta com quase 85 mil pessoas.

Veja também  Transição de Governo em Osasco foi paralisada

O investimento de R$ 1,5 milhão contempla ainda a implantação de redes de água e esgoto em núcleos de baixa renda, onde antes a Sabesp não podia atuar por restrições legais. No Parque Primavera, por exemplo, os moradores passaram a ser atendidos não só com a rede coletora, mas também com o fornecimento da água da companhia substituindo os famosos “gatos” (ligações irregulares), garantindo qualidade, consumo consciente e o reconhecimento dos munícipes que agora contam com um comprovante de residência.

Os trabalhos estão sendo desenvolvidos em parceria com a prefeitura, que tem atuado na zeladoria no entorno do córrego e na notificação dos imóveis que não estão conectados às redes coletoras. Em Osasco, a ligação de esgotos obrigatória é prevista em lei municipal (nº 4579/2013) e, após a notificação, o morador tem 30 dias para providenciar a conexão. Caso se recuse, ele estará sujeito a multa.

Para garantir que a limpeza do Bussocaba no trecho já despoluído seja mantida, é essencial que esses moradores se conectem à rede coletora, evitando lançar esgoto nas águas do córrego. É importante também a
colaboração de todos para evitar o lançamento de lixo nas ruas, já que, quando chove, essa sujeira é levada para dentro do Bussocaba.

Avaliação média: 4.6
Total de Votos: 19

Sabesp despolui 2 km do córrego Bussocaba

Um comentário em “Sabesp despolui 2 km do córrego Bussocaba

  • 22 de fevereiro de 2018 em 14:01
    Permalink

    Mas e a qualidade da água como fica? veja Osasco/SP – Água Fornecida pela Sabesp (grupo do facebook)

Fechado para comentários.