Rogério Lins e outros 10 parlamentares tem mandado de prisão preventiva decretado

Mais uma fase da Operação Caça-fantasmas foi deflagrada nesta manhã de terça-feira (6). O Ministério Público de São Paulo e a Polícia Militar do Estado de São Paulo cumprem 15 mandados de prisão preventiva, entre eles do prefeito eleito Rogerio Lins. Informações dão conta de que Lins não foi encontrado, possivelmente por estar em viagem fora do país. Outros 15 mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nessa manhã, no total 11 deles tem parlamentares como alvo.

A Operação Caça-Fantasmas investiga um esquema fraudulento de funcionários fantasmas. De acordo com investigação inicial, esquema teria movimentado mais de 21 milhões de reais. Há suspeitas de que os vereadores captavam parte do salário destes servidores. Ao todo 202 pessoas tiveram afastamento cautelar deferido pela justiça. Além de Lins, vereadores estão sendo encaminhados para a Delegacia de Investigação sobre Entorpecentes de Osasco.

Veja também  Régia se coloca como oposição a Lins e critica demora na definição dos secretários

Colaborou na reportagem: Rodolfo Andrade

Avaliação média: 4.5
Total de Votos: 17

Rogério Lins e outros 10 parlamentares tem mandado de prisão preventiva decretado

3 comentários em “Rogério Lins e outros 10 parlamentares tem mandado de prisão preventiva decretado

  • 6 de dezembro de 2016 em 08:57
    Permalink

    Cadê os nomes dos outros dez vereadores da base do Lapas, que também tiveram a prisão decretada?

  • 6 de dezembro de 2016 em 09:40
    Permalink

    Quem são os outros 10 vereadores, divulgar os nomes deles, é um serviço de utilidade pública…

  • 7 de dezembro de 2016 em 09:43
    Permalink

    o que adianta prender se não devolve o dinheiro roubado aos cofres publico além de ser preso o poder publico tem que fazer essa raça de político ladrão devolver todo dinheiro aos cofres publico que roubou

Fechado para comentários.