Justiça nega pedido de prisão domiciliar a Karen Gaspar

A vereadora Karen Gaspar, ainda foragida da Justiça, teve seu pedido para cumprir prisão domiciliar negado pela juíza Ana Paula Achoa Mezher, da 2ª vara criminal de Osasco.

Na semana passada, Karen havia conseguido escapar da Penitenciária do Tremembé, devido a uma determinação judicial. A vereadora também é advogada e, com isso, conseguiu autorização para ser presa em cela individual, com instalações e comodidade condignas, na Sala de Estado Maior.

O pedido de prisão domiciliar foi baseado na falta de uma Sala de Estado Maior para acomodar Karen. Mas, a juíza considerou que “na ausência de Sala de Estado Maior, poderá a acusada ser transferida para cela com as mesmas características da Sala de Estado Maior, ou seja, cela individual, com instalações e comodidades condignas”.

Veja também  Para advogados, prisão de João Góis não tem fundamentos

Karen Gaspar também tinha visto seu pedido de revogação de prisão preventiva negado. Desta forma, não restam muitas alternativas para a vereadora, que deverá se entregar.

Avaliação média: 4.4
Total de Votos: 19

Justiça nega pedido de prisão domiciliar a Karen Gaspar