Governo fixa preço máximo do gás de cozinha em R$ 70

Nesta quarta-feira (1), o governador de São Paulo, João Dória, determinou que o preço do gás de cozinha não ultrapasse R$ 70,00, a decisão vale para todo estado.

O objetivo da determinação é para que se evite os preços abusivos durante o período de quarentena devido à pandemia de coronavírus.

Temos recebido dos leitores do Osasco Notícias diversas reclamações sobre desabastecimento e preocupação dos leitores referente ao preço do produto que é essencial para o dia a dia.

Nossos leitores relataram nas últimas semanas falta de gás de cozinha em diversas regiões, principalmente nas periféricas. “Procurei aqui no Veloso e não encontrei, dei uma volta nos bairros vizinhos e também não tinha gás.”, relatou um leitor.

Veja também:  Polícia Militar prende homem com 112 tijolos de maconha em Quitaúna

Em contato com a Liquigás uma das principais distribuidoras da região, a empresa disse que houve sim um aumento na demanda do produto mas que a empresa em trabalhado para garantir o abastecimento e disse que não faltará gás durante a pandemia. A empresa disse ainda que esse aumento pontual na procura ocasionou a compra antecipada, mas que não há motivos para pânico e nem a necessidade de estocagem de botijões.

Liquigás garante que não faltará gás durante pandemia

Caso necessite o usuário poderá entrar em contato com a Liquigás através do telefone 0800 775 4784, ou com os revendedores locais.

O Governo do Estado também garante que o preço não pode ultrapassar os R$ 70,00, e quem verificar a prática de preços abusivos poderá entrar em contato com o Procon, através dos canais de atendimento no site do órgão ou marcando o @proconsp nas redes sociais, sempre indicando o endereço do estabelecimento que pratica os preços abusivos.

Publicidade