Como as bolhas de conteúdo influenciam na política

Advertisement
Advertisement

Há algum tempo, venho batendo na tecla da “bolha de conteúdo”, gerada pelo Edge Rank do Facebook. Antes de falar sobre como esta bolha influencia na política, vou explicar um pouco sobre como ela funciona.

O Facebook conta com quase 2 bilhões de usuários, em todo o mundo. Um usuário comum tem cerca de 500 amigos e curte 300 páginas diferentes. Já imaginou se todas essas relações do usuário fizessem uma ou duas publicações por dia? Seria uma enxurrada de conteúdo que o receptor teria em seu feed de notícias, diariamente. A partir disso, o Facebook coloca o algoritmo do Edge Rank para funcionar.

Com ele, o usuário receberá apenas conteúdo relevante, em sua linha do tempo. E quem define isso é o próprio Facebook, avaliando qual tipo de publicação causa maior interação, ou seja, uma pessoa que gosta de culinária receberá em seu feed mais publicações sobre culinária. Até aqui, tudo bem. É a rede social criando um ambiente relevante para cada um de nós. Entretanto, quando pensamos em política a história é outra.

Um usuário que interage mais com determinada vertente da política receberá mais publicações sobre aquele determinado grupo, ou seja, achará que está sempre certo. Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, com o aval do Facebook, simulou uma campanha eleitoral para presidente e o resultado foi óbvio: mostrou que o Facebook e a bolha de conteúdo podem influenciar na escolha do candidato ideal.

Veja também  Com o See First, Facebook deseja melhorar o Feed de Notícias

Aqui no Brasil, nenhum estudo nesse sentido foi realizado ainda, mas é notório que políticos com alto engajamento podem se beneficiar do algoritmo do Facebook. Um bom exemplo é o prefeito de São Paulo, João Dória, que tem aumentado sua popularidade e divulgado melhor suas ações, justamente por conseguir estourar a bolha. Em detrimento, ações não tão populares ou, porque não, desastrosas do prefeito não têm obtido relevância.

Como estourar a bolha de conteúdo

O Facebook não revela claramente como funciona o edge rank e a formação dessas bolhas, mas testes A/B tem tido bom desempenho para furar as barreiras. Desta forma, o interessado em furar a bolha pode usar de mecanismos que levarão suas publicações a outros usuários, podendo assim conquistar um público maior.

Assim. destaco algumas ações que ajudarão, desde que bem executadas:

  • Investimento em Facebook Ads;
  • Micro segmentação (ou super segmentação);
  • Trabalho transmídia (do real ao virtual);
  • Trabalho inter-mídias (entre diferentes meios digitais).

Quando falamos de política, o conjunto destas ações, pode além de informar, construir um novo público, engajar e mudar a opinião pública.

Avaliação média: 4.8
Total de Votos: 14

Como as bolhas de conteúdo influenciam na política
Advertisement

Um comentário em “Como as bolhas de conteúdo influenciam na política

Fechado para comentários.