Alergia à Proteína do Leite – O Que Comer, Sintomas, Tratamento

As alergias são bem comuns, acabam afetando muitas pessoas e nem todo mundo sabe como tratar, como cuidar e tudo mais, para auxiliar, hoje vamos falar um pouco mais sobre a Alergia à Proteína do Leite – O Que Comer, Sintomas, Tratamento e tudo mais o que você precisa saber sobre essa alergia que atinge milhares de pessoas em todo o mundo.

As alergias alimentares afetam diversas pessoas e são relacionadas diretamente ao sistema imunológico de cada individuo, podendo gerar diversas complicações e diversos problemas de saúde. Segundo pesquisas realizadas, cerca de 4% da população mundial tem alguma alergia alimentar, e entre elas, a alergia a proteína do leite é a mais comum,

O que é a alergia à proteína do leite?

Quando falamos em alergia a proteína do leite falamos de uma reação adversa que acontece no organismo devido a um componente presente no leite, ativando assim  diversos processos no sistema imunológico.

Em sua grande maioria, essa alergia aparece logo nos primeiros anos de vida, quando o aparelho digestivo ainda está em formação, dessa forma, favorece o aparecimento e o desenvolvimento das alergias alimentares. Durante a infância, a alergia a proteína do leite é a mais comum, atingindo cerca de 6% das crianças menores de três anos.

A intolerância aparece devido a fatores genéticos, a exposição precoce a proteína do leite e também mudanças radicais nos hábitos alimentares.

As proteínas são fundamentais para o nossos organismo, elas participam da produção de enzimas, nos músculos, de hormônios, dos tecidos e também, da produção de outras proteínas de nosso corpo.

Diagnostico Alergia à Proteína do Leite

O diagnostico da alergia deve ser feita com muito critério, pois o tratamento inclui a exclusão por completo da proteína do leite de vaca na alimentação, assim como todos os seus derivados, o que pode causar uma possível deficiência de nutrientes que são fundamentais para a saúde de todas as pessoas.

Veja também  Dicas para aumentar o gasto calórico

Ao eliminar totalmente o leite de vaca de uma alimentação é necessário que haja uma substituição nutricional adequada, desta forma, não irá prejudicar o desenvolvimento e o crescimento.

Qual é o tratamento para a alergia à proteína do leite?

A alergia a proteína do leite não tem cura, porém, com o tratamento adequado pode sim ser totalmente controlada. Em sua grande maioria, o uso de medicamento é recomendado para aliviar os sintomas, principalmente na fase inicial da alergia.

Quando falamos de tratamento, o mais eficaz mesmo continua sendo o controle da alimentação, orientando o paciente sobre os alimentos permitidos e também sobre o que não deve ser consumido.

Alimentos a serem evitados

A lista de alimentos que devem ser evitados é bem extensa, sendo elas, todo tipo de leite, entre eles o integral, semidesnatado, desnatado, fermentado, sem lactose, condensado, em pó, evaporado e reconstituído.

Os diversos tipos de queijo, leite de cabra, leite de ovelha, leite de búfala, creme de leite, bebida láctea, iogurtes, coalhada, requeijão, cream cheese, molho branco, manteiga, maionese industrializada, margarina, soro de leite, nata, coalho, petit suisse, doce de leite, pudim, cremes doces, biscoitos recheados, sorvete, molhos para salada, purê de batatas, salgadinhos industrializados, achocolatados (podem conter traços de leite), entre muitos outros.

Alguns tipos de ingredientes derivados do leite também devem ser evitados e podem estar presentes em inúmeros produtos industrializados, entre eles a lactoalbumina, lactoglobulina, fosfato de lactoalbumina, caseína, caseína hidrolisada, caseinato de cálcio, caseinato de potássio, caseinato de magnésio, caseinato de sódio, gordura de leite, lactose, proteína de leite hidrolisada, entre muitos outros.

 

Avaliação média:
Total de Votos:

Alergia à Proteína do Leite – O Que Comer, Sintomas, Tratamento